Seguidores

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

 Foto Google
Caríssimo,

    A palavra amor vem-me como um desejo de desfrutar a beleza das flores, ou de chamar teu nome.
    Na verdade, teu nome me vem sempre que me ponho a caminho da vida. O que ocorre é que para não me perder ao longo da estrada, calço-me de detalhes que aprendi contigo.
    Este amor, portanto, é motivo de alegria! Ele me serve para trazer a sensação gostosa de que o que vivemos foi maravilhoso e, que ainda após tua partida, guardo de ti, além do sabor dos beijos, sábias palavras. Sei que muitas vezes não te ouvi (tu foste paciente); até inventei desculpas para o que na época me pareceu o mais correto. Creio que não usava minha inteligência para cuidar de mim mesma, do que era minha cara – escrever textos infantis. Tu mo disseste que eu me sentiria bem, se o fizesse. Fiz e estou amando sentir-me criança outra vez.. Não há como fugir desse delicioso prazer de penetrar no mundo mágico da imaginação!
    Quero te dizer que estou aqui. Nem tudo é simples, sabe! Mas tenho buscado agir conforme tu mo dirias – seguindo em frente e me achando uma vencedora... E hei de chegar a um lugar aonde eu não tenha medo de abrir os braços.; não tenha receio de querer me entregar ao amor mais uma vez. Amar é bom!
     Pena que nós tivemos tão pouco tempo! Mas tivemos nossa história. Todo mundo tem uma história. E a nossa foi das mais lindas! Talvez eu conte dela a meus netos; talvez eu a guarde no fundo do baú de meu coração - para não se remexer; pois o que nela está escrito trata de um grande e louco amor.
    Mas essa história fica para outra carta...

2 comentários:

Paulo Tamburro disse...

TUDO BEM TEREZA?

O QUE ABUNDA EVENTUALMENTE, ESCASSEIA.

Este é um título perigoso, pois a colocação da virgula é tão imprescindível como a vestimenta de um astronauta, nas suas viagens espaciais.

Mas, indo objetivamente ao assunto e sem maiores churumelas ou subterfúgios , sempre gostei muito de pássaros , mantenho as gaiolas absolutamente, limpas, comida farta e água renovada.

Antes, não suportava a idéia de admitir um pássaro em cativeiro, com todo o espaço do mundo à sua disposição, o céu azul infinito e ele ter que ficar trancafiado.

-Como minha senhora? A senhora se sente assim, no seu casamento?

Perdoe , mas contente-se ao lembrar que um astronauta dentro da cápsula espacial ...

SE VOCÊ CONSEGUIU GOSTAR (RS), LEIA INTEGRALMENTE NO MEU BLOG DE HUMOR:

"HUMOR EM TEXTO".

LÓGICO, VÁ SE QUISER, MAS VÁ (RS).

PELO AMOR DE DEUS!!!!!!!!!!!!(RS).

UM ABRAÇÃO CARIOCA.

Milla Pereira disse...

Teresa, passando pra conhecer seu Blog, eu tb estou com um novo, recem nascido e adorei seu espaço. Grande abraço, Milla