Seguidores

domingo, 19 de dezembro de 2010

Caríssimo,

Estamos em dezembro.  Nada além do canto dos pássaros a meu redor. Chego mais perto das árvores. O verde após a chuva de ontem estala em meus olhos. Uma flor da goiabeira curva-se ao chão.
Agora meu corpo exige uma resposta.
Não sei dizer exatamente com palavras o que vaga dentro de mim. Agacho-me. Estendo uma das mãos e pego a flor, sentindo um prazer em tê-la junto a mim.
Toda a vida quis ter um amor verdadeiro... Quatro dias me disseram que eu poderia virar a página apagada que me foram os anos sem ti...
Examinei bem esses dias... vezes e vezes... Notando a tinta do papel em que foram escritos.
E como poderia esperar, tenho as melhores lembranças. E ainda vão ficar por muito tempo...
Ah, posso notar outra coisa: __ Eu te amo!

4 comentários:

Luis Nantes® disse...

Que maravilha de postagem Teresa!! Puxa vida!! Que grandeza foram suas palvras e muito bem colocadas... Aquele eu te amo encerrando, faz tremer até o mais duro dos corações, viu? Deus abençoe sempre...
beijos minha linda

José Vitor disse...

Tem momentos que a nostalgia nos agarra, nos amarra e espreita o coração! Estamos pré-dispostos assim como as frutas de cada estação os pássaros do verão,
em tudo se ajeita em nós as lembranças, elas tiram do tempo outras coisas: - Eu te amo!

Gostei das tuas prosas,
Feliz Natal

Marcio JR disse...

Algumas leituras nos fazem viajar, mergulhar dentro dela. No entanto, o seu texto fez mais do que isso, ele proporcionou um momento único, pois creio que cheguei a sentir a chuva que molhou a goiabeira.

Uma linda mensagem, Tereza.

Parabéns. Abraços.

Marcio

ErikaH Azzevedo disse...

Menina, fiquei boba com o numero de blogs que a menina tem, fiquei sem saber pra onde correr.
Como adoro cartas de amor aqui estou...hehehe

Bonito teu proposito de compartilhar momentos de intimidade assim conosco.
Deixo-te um beijo meu e desejos de um feliz natal.

Erikah