Seguidores

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011


Caríssimo,

Com palavras quase inertes e olhar triste, digo-te que esta carta não leva apenas minha voz- mas minhas mãos, meu rosto e meu corpo em cada linha.
Estamos distantes, como podemos conversar se já não nos entendemos? Vê que não falo de espaço geográfico. Maior é a distância provocada pela mágoa do que me disseste ontem.
Não, não posso controlar minha voz. Meu coração encontra este vazio que há dentro de mim, e preciso dizer do que sinto. A dor é inexorável. Quando me leres, saberás que não me converti em lágrimas, mas num enorme espaço entre os sonhos de amor e nós.
De muito longe avisto teus olhos, tuas mãos e teu corpo sobre o meu. Nesta tarde, nesta sala não há histórias de amor. O vento que entra por minha janela é frio de calor. As árvores estão paradas de sentimento. Tudo é imóvel. Estou sentada com os olhos distantes, sem nada ver.
E tudo corre seguramente para o fim do dia. Em redor das horas, o que perdemos. Eu te perdi.
(E eu que me vi, em teus braços, como a imagem de uma flor!...)
Mas sigamos (tu mo disseste).

Adeus. 

5 comentários:

Valquíria Oliveira Calado disse...

Olá amiga, e irmã de região, temos sentimentos parecidos, seria porque temos o sangue quente nordestino, o o coração sedento deste sertão? o que importa é amar, pois é lei de Deus, e mais feliz quem ama, porque navegamos num oceano de muitos sonhos, e de crescimento interior, que triste viver sem o amor... bjinhos amiga.

francisco Novo Alaminos disse...

Desde tan lejos...y me siento muy cerca de tí...te deseo seas MUY FELIZ SIEMPRE...Sí, pido a Dios que eternamente vivamos cerca...
BESOS.

Janaina Cruz disse...

Tereza minha querida, que emocionante post tu deixastes para encantar os teus leitores.

Nenhuma distância é maior que a distância causada pelas mágoas e mal dizeres...

Deve haver algum forma de mudar tudo, nem que para isso a nossa alma rasteje.

Abraços querida

Luis Nantes® disse...

Nossa!! Perfeita postagem menina Teresa, perfeita...
Beijos

Toninhobira disse...

Olha uma carta assim faz tempo que nao leio.Que maravilha de inspiração e dominio das palavras num processo perfeito de um poetar impar.Gostei muito mesmo.Gostei do seu poetar claro e leve e gostoso de ler.Abraço Teresa e parabens pelas inspirações.Assim como no Recanto uma poesia de encanto.Isto é muito bom mesmo.